IMG_7663
PrimeiroImovel
pao-caseiro_2264
    
        
                                      
                   
24/05/2016
  • Passeando

Réveillon na Disney

No post passado, comentei como foi minha viagem até Miami, seguindo de carro para Orlando, com direito à parada em um outlet que é frequentado pela população da cidade de Estero e, por ser menos turístico, tem preços menores que os de Miami e Orlando.

Chegamos na noite do dia 29/12 e fomos direto para a Disney Springs buscar nosso ingresso que compramos pela internet. Essa é uma ótima dica para não pegar filas para retirar seu ingresso no parque: na Disney Springs tem um local que chama Guest Relations. É só informar o número do seu voucher que eles já programam o seu cartão magnético de entradas nos parques. A entrada e o estacionamento são gratuitos na Disney Springs.

IMG_7637

Epcot

No dia 30/12, escolhemos ir ao Epcot. Creio que, por ser véspera de Ano Novo, as pessoas tenham preferido tirar o dia para descansar, pois achei o parque relativamente vazio. Às 18 horas, já tínhamos visitado todo o parque e adiantamos a reserva que tínhamos para comer no restaurante alemão Biergarten. Como a maioria dos restaurantes à la carte da Disney, é preciso ter reserva para conseguir jantar e fizemos a nossa com um mês de antecedência. O preço varia conforme a temporada – alta ou baixa – e, como fomos em alta temporada, o preço foi USD 59.00 por pessoa, incluindo buffet all you can eat de entradas, prato principal, sobremesa e bebidas não alcoólicas, além de ter uma banda tocando musica alemã ao vivo. Fomos embora antes das 19 horas e não assistimos à queima de fogos Iluminations que ocorre no fechamento do parque, pois estávamos muito cansados. Para vocês terem ideia, o aplicativo do meu celular que registra a quantidade de passos que eu dou, registrou que andamos nada menos que 20 km naquele dia!!!

IMG_7663

Meet & Greet dos Monstros S/A no Hollywood Studios

Escolhemos passar a virada do ano no parque Hollywood Studios, pois, pelo o que lemos antes de viajar, esse parecia ser o parque que mais iríamos gostar. Acertamos! Eu fiquei apaixonada por esse parque! Foi o nosso preferido disparado! Já na entrada do parque, fomos recebidos por dezenas de funcionários da Disney, fazendo uma espécie de corredor e aplaudindo todos os visitantes. Que gostoso ser recebida assim! =)

Com o passar do dia, o parque foi lotando, a ponto da internet wi-fi congestionar e não ser mais possível utilizá-la. Fila para ir no banheiro, fila para pegar comida, muvuca para passar pelas ruas… Enfim, a principal dica que eu dou é chegar no parque assim que ele abrir, pois, no dia da virada do ano, os parques podem chegar à capacidade total e você ficar para fora. Além disso, percebi que a lotação piorou muito depois das 14 horas. Ainda bem que aproveitamos bem o período da manhã.

IMG_7700

Vejam como as ruas do parque estavam lotadas! Esta foto foi tirada por volta das 20 h.

Na hora da virada do ano, ocorreu a estreia do novo espetáculo de encerramento do Hollywood Studios: o show de fogos e artifício com o tema Star Wars. Superfofo!

Recomendo assistir aos fogos bem próximo da saída do parque, pois, assim que ele acaba, o parque fecha e todas as pessoas vão para o estacionamento, podendo levar mais de duas horas para conseguir sair da Disney! Nos outros parques, ocorre o mesmo: show de encerramento com fogos de artifício na virada do ano e parque fechando em seguida.

Lemos na internet que o dia 01/01 tende a ter os parques vazios, já que as pessoas preferem descansar no hotel. Bem, nos juntamos aos que descansaram no hotel :D. Encontramos um casal de amigos que passou o réveillon em Orlando e fomos almoçar no Planet Hollywood, que fica dentro do Disney Springs. Aproveitamos a tarde passeando por lá. Não sei se essa teoria dos parques mais vazios se aplica, já que o Disney Springs estava tão lotado quanto o Hollywod Studios na noite anterior.

IMG_7747

Magic Kingdom

Dia 02/02, foi a vez do parque mais famoso: o Magic Kingdom. Houve uma queda brusca de temperatura: dos 28 graus do dia anterior para 8 graus! Ainda bem que fomos prevenidos e levamos roupas para frio e para calor. Aqui vale a mesma dica que dei para os outros parques: chegue cedo! O parque estava lotado, mas menos cheio do que a lotação que enfrentamos no dia 31/12. Achei o parque lindo, mas me decepcionei porque os rides (ou brinquedos, como chamamos aqui no Brasil) são bem infantis. Assistimos à parada das 15 horas e fomos embora, pois realmente achamos os rides muito bobinhos. Obviamente que, quem vai com crianças, terá outro tipo de experiência, talvez, bem mais interessante, mas nós nos demos por satisfeitos e fomos embora aproveitar o resto do dia comprando algumas encomendas que nos fizeram.

Por fim, no dia 03/01 fomos ao Florida Mall comprar mais algumas coisas e tentarmos ir ao Carlo’s Bakery do chef Buddy Valastro. Digo tentar, pois a fila estava gigantesca e andando bem devagar. Desistimos e compramos um cupcake red velvet da rede dele, mas que é vendido no supermercado Target. Estava delicioso, gente!!

IMG_7780

Cupcake do Cake Boss

IMG_7777

Loja MM’s

Visitamos a loja do MM’s que fica dentro desse shopping. Tem centenas de sabores do chocolate MM’s, além de roupas, bonecos de pelúcia, lego, e outros itens do MM’s.

Na madrugada do dia 04, voltamos para Miami para pegar nosso voo de volta ao Brasil. O aeroporto é bem bagunçado, os funcionários nos deram bastante informações erradas, mas a segurança foi rigorosa, como sempre.

Minha conclusão é que valeu muito a pena ter passado o Réveillon na Disney, ainda mais porque esse era um sonho meu antigo. Pretendo voltar para a Disney em baixa temporada, pois tenho certeza que será uma experiência bem diferente.

Essa época é gostosa para ir lá, pois, tanto o parque quanto a cidade, ainda estão com decoração de Natal. Para os que gostam de compras, é época de queima de estoques do que sobrou do Natal. O único inconveniente é a lotação, mas isso você vai encontrar em qualquer lugar na virada do ano.

                   
                                         
                   
23/05/2016
  • Casa

Adquirindo o primeiro imóvel

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Hoje, resolvi falar sobre uma dúvida que muitos casais recém-casados ou que estão prestes a se casar têm: como adquirir o primeiro imóvel? Essa aquisição requer bastante planejamento e comprometimento do casal para que essa aquisição não se torne um martírio.

Antes de tudo, é preciso fazer uma pesquisa de mercado. Comecem a visitar feirões de venda de imóveis como os que a Caixa Econômica Federal realiza todos os anos. Neste caso, o casal precisa ir até o feirão com todos os documentos e comprovantes de renda em mãos. Lá, será feita uma análise de crédito e, assim que o casal escolher o imóvel, serão apresentados a melhor forma de pagamento, valores, taxas de juros, se quer imóvel novo, na planta, em construção, etc.

Se você for comprar um imóvel do programa Minha Casa, Minha Vida, veja o que você precisa saber:

Minha-casa-minha-vida2016

Crédito: Caixa Econômica Federal

Como este será o seu primeiro imóvel, pense em comprar aquele que estiver dentro do seu orçamento, mesmo que ele seja pequeno. Muitos casais preferem comprar imóveis pequenos e, quando resolverem ter um filho, pensam em vendê-los e comprar um imóvel maior. A maioria dos imóveis que são comprados na planta tendem a valorizar de comparado ao imóvel que você gostaria de comprar. Assim, quando você quiser vendê-lo, poderá fazê-lo com um valor muito superior àquele utilizado para comprá-lo.

Você também deve ponderar o seu momento na carreira e na vida pessoal. Em resumo, dê um passo que não comprometa o seu orçamento!

A cada 5 anos, todos nós podemos trocar de imóvel sem pagar Imposto de Renda, desde que o intervalo entre venda e compra seja de até 6 meses. Também haverá isenção do Imposto de Renda no caso da venda do único imóvel até R$ 440.000,00. Essa informação é muito boa se você quiser dar um imóvel de entrada para financiar um mais caro.

Imóvel novo

Imóvel novo

Utilizando o FGTS

Para o comprador

  • É preciso ter, no mínimo, três anos de trabalho sob o regime do FGTS, mesmo que em períodos ou empresas diferentes.
  • Não possuir financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do país.
  • Não poderá ser possuidor, promitente comprador, proprietário, usufrutuário ou cessionário de outro imóvel residencial urbano, concluído ou em construção, no Município onde mora ou onde exerce seu trabalho principal, nos municípios limítrofes e na região metropolitana.
  • Você precisa estar com as prestações do seu financiamento em dia, na data em que pedir para usar o FGTS.
  • Você deve ser titular ou coobrigado no financiamento que pretende pagar parte do valor das prestações.

Para o imóvel

  • Valor da avaliação deve ser de  até R$ 750.000,00 para os Estados de MG, RJ, SP e DF e de até R$ 650.000,00 para os demais Estados.
  • Ser de propriedade do proponente o terreno objeto da construção do imóvel, no caso de construção sem aquisição de terreno.
  • Ser residencial urbano;
  • Destinar-se à moradia do titular.
  • Apresentar, na data de avaliação final, plenas condições de habitabilidade e ausência de vícios de construção.
  • Estar matriculado no RI competente e sem registro de gravame que resulte em impedimento à sua comercialização.
  • No caso de aquisição de terreno e construção em andamento, não ter sido objeto de utilização do FGTS, há menos de 03 (três) anos, ou seja, se utilizado para início da construção, em 30.11.2009, somente poderá ocorrer nova utilização a partir de 01.12.2012.

Você não pode usar o FGTS para:

  • Imóvel comercial;
  • Reformar ou aumentar seu imóvel;
  • Comprar terrenos sem construção ao mesmo tempo;
  • Comprar material de construção;
  • Imóveis residenciais para familiares, dependentes ou outras pessoas.

Documentações e impostos que devem ser pagos

Existem alguns documentos e impostos que devem ser pagos na hora da quitação do imóvel:

  • Escritura definitiva e seu registro: valores que devem ser vistos no Cartório de Registro de Imóveis de sua cidade;
  • ITBI: Imposto sobre transferência de bens imóveis – até 3%, dependendo da tabela do seu Município;

Em qual imóvel investir?

PrimeiroImovel

Um sonho de vida…

Novo

É preciso estar atento sempre se o imóvel possui escritura registrada em cartório. É importante também negociar o preço. Veja se a construtora está realizando feirões ou saldões para liquidar o “estoque” dos imóveis estocados.

Na planta

Os imóveis na planta costumam ter valores bem mais baixos com relação aos imóveis finalizados.  A Lei nº 10.931/04 criou o patrimônio de afetação que exige que cada empreendimento tenha tratamento individualizado, evitando que o dinheiro da sua prestação seja utilizado para outros fins que não seja a construção do seu apartamento. Para saber se está tudo certinho, consulte sempre um advogado para analisar o contrato para você, bem como o cumprimento da legislação.

Como o imóvel não está pronto, pode ocorrer um atraso na entrega. Por isso, planeje muito bem a sua compra. Vale consultar a reputação da construtora no Reclame Aqui.

Usado

Antes de tudo, verifique também se o imóvel possui escritura registrada em cartório para saber quem são os proprietários do imóvel. Já vi muitas pessoas vendendo imóveis de terceiros e os compradores se darem mal no final porque não conseguem lavrar a escritura do imóvel. Tomem cuidado com isso!

Procure um corretor de imóveis com CRECI e um advogado. Também é interessante contratar um engenheiro para verificar as condições do imóvel para uma possível reforma.

Bom, pessoal, estas são as minhas dicas para a aquisição de um imóvel. Espero que tenham gostado!

Beijinhos

                   
                                         
                   
22/05/2016
  • Casa

Pão caseiro

Oi, pessoal!

Tudo certo por aí?

Hoje, resolvemos trazer uma receita de pão caseiro para o seu final de tarde! A receita é da vovó Diva! 😀 Vamos à ela?

Ingredientes

1 kg de farinha
20 g de fermento biológico
3 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de sal
1 1/2 copo de leite morno
2 ovos
1/2 copo de óleo

Modo de preparo

Antes de tudo, misture o açúcar com fermento até virar uma pasta em um recipiente. Em seguida, adicione o leite, os ovos e o óleo e misture. Jogue farinha aos poucos e mexa.

Quando a massa começar a ficar dura o suficiente para amassar o pão com a mão, retire-a do recipiente e comece a batê-la com a mão. Amasse a massa com a mão e jogue a farinha aos poucos até você apertar e a massa não estiver grudando na sua mão. Passe um pouco de azeite na massa e deixe-a descansar coberta com um plástico até a massa dobrar o tamanho.

Divida a massa no tamanho que deseja fazer o pão. Depois de dividida, deixe-a crescer mais um pouco. Leve para assar em temperatura de 180 a 200ºC. Deixe assar até dourar.

Dica: não deixe a massa muito seca.

E aí, gostaram? Então, ‘bora lá cozinhar!

Até a próxima!

                   
                                         
                   
21/05/2016
  • Amor e intimidade

Frio combina com…

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Como está frio estes dias, não acham? Não dá nem vontade de sair de casa! Ah, mas o frio é uma delícia para curtir muitas coisas legais. Por essa razão, resolvi fazer uma lista sobre as vantagens do frio:

1) Filme

cinema

Cinema em casa

Frio combina com filme, cobertor, pipoca e aconchego. Como o ambiente é fechado, também é legal curtir o frio dentro de um cinema assistindo a um filme bem legal. Se a grana estiver curta, vale a pena fazer uma pipoca, pegar um cobertor e assistir a um filme no Netflix ou em DVD junto com a pessoa amada. Quer coisa melhor?

2) Festas Juninas

junina1

Ô, trem bão!

Logo logo, o mês de junho está começando e com ele também chegam as tradicionais Festas Juninas. Como eu amo Festa Junina! É muito gostoso assistir ou participar de uma quadrilha, conversar ao redor de uma fogueira, saborear a comidas típicas, mandar um correio elegante para a pessoa amada, jogar bingo, pescaria, entre outros jogos tradicionais, etc. Ô, trem bão!

3) Visitar cidades serranas

camposdojordao

Campos do Jordão

Existem muitas cidades que ficam na serra que são muito legais de visitar como Campos do Jordão (SP), Serra Negra (SP), Gramado (RS), Canela (RS), Monte Verde (MG), São Thomé das Letras (MG), entre outras. O clima frio faz com que muitas pessoas visitem essas cidades. Além de curtir um friozinho com o amor da sua vida, essas cidades trazem programações bem legais para atrair os visitantes. Vale a pena dar uma fugida para curtir o clima serrano!

4) Tomar caldos no restaurante, na padaria ou em casa mesmo

sopademilho

Sopa de milho verde

O frio também combina com deliciosos caldos ou sopas preparados com muito carinho. Perto de casa, existem bons lugares para tomar uns caldos muito gostosos! Quando o frio chega, o Elton e eu saímos de casa e vamos até à padaria ou algum restaurante aqui perto só para tomar um caldo delicioso. Vale também se aventurar na cozinha e fazer um caldo em casa mesmo. Aqui no blog, tem duas receitas bem gostosas de caldo: Sopa de Gorgonzola no Pão Italiano e Creme de Milho Verde. Corre lá!

5) Namorar bastante

amor

Quer coisa mais gostosa do que namorar no inverno? Ah, não tem não! Curtir o amor é uma das coisas mais maravilhosas do mundo! Aproveite o frio para se esquentar ao lado da pessoa amada!

Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado do texto! Se alguém tiver mais alguma dica para dividir, é só comentar aqui embaixo!

Beijinhos

Este texto pertence à blogagem coletiva do grupo Irmandade das Blogueiras.

                   
                                         
                   
20/05/2016
  • Direito

Por que as mulheres não negociam?

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

O tema de hoje é polêmico, mas muito esclarecedor para nós, mulheres: por que nós não negociamos? Eu confesso que tenho essa dificuldade. Eu sempre acho que estou incomodando ou importunando alguém. O meu marido lida melhor com essas questões.

A busca por um emprego melhor é algo constante na vida de muitas pessoas. Pode ser motivada pela necessidade de ganhar mais, por aquele chefe insuportável, pela falta de oportunidade para crescer, sobrecarga de trabalho ou competição desleal entre funcionários.

Se a questão é salarial, antes de sair em busca de outro emprego, você pode tentar negociar o seu salário atual. No entanto, estudos mostram que apesar de esta parecer uma solução simples, poucas mulheres tentam fazer isso.

Imagine-se na seguinte cena: após meses procurando um emprego melhor, seu telefone toca e você escuta: “Parabéns, adoraríamos que você se juntasse à nossa equipe!” Você dá pulos de alegria. Em seguida, vem a decepção: o salário oferecido é menor do que você esperava. Você, imediatamente, tem vontade de negociar.

Porém, começa a pensar: “Deveria pedir mais, mas quanto? E se eles desistirem de me oferecer a vaga? Provavelmente, há muitas pessoas que desejam esse trabalho e que aceitariam um salário ainda menor. E se acharem que sou uma pessoa difícil ou agressiva?”

Afinal, por que as mulheres não negociam? Há muitas razões, mas, entre elas, destacam-se o medo e falta de orientação sobre como negociar um salário. Segundo o livro “Women Don’t Ask” (Mulheres não pedem), da economista Linda Babcock, uma mulher que não negocia o salário ao ser contratada pode deixar de ganhar mais de US$ 500,000.00 ao longo da carreira. Se você negociar seu salário, especialmente o inicial, isso resultará em muitos benefícios a longo prazo.

As mulheres que negociam geralmente têm mais dinheiro para pagar dívidas e mais renda disponível para utilizar como quiserem. Mesmo quando você recebe uma proposta salarial já alta, provavelmente, há espaço para negociar um salário ainda melhor.  Para ajudá-la com a negociação do seu salário, trouxemos algumas dicas do site Go Girl Finance:

negociacao

Negociar é muito importante

Mostre fatos, não números

Pesquise a faixa salarial do cargo para o qual está sendo contratada. Pense sobre as habilidades que você levará para a empresa e sobre como você contribuiu com empresas pelas quais já passou.

Vá preparada para mostrar evidências sobre suas conquistas e deixar claro que você merece um bom salário. No entanto, não coloque na mesa o valor que você pretende ganhar. Espere que o empregador fale sobre a faixa salarial e, a partir da proposta dele, coloque a sua. Isso é importante para que você não perca poder de barganha. Se você revela já de cara o que pretende receber, perde a oportunidade de saber se o empregador estaria disposto a pagar ainda mais do que você esperava.

Mostre confiança ao negociar

Pedir o que se quer pode ser assustador, especialmente para mulheres. Não importa se você está pedindo um aumento ou algo simples como um desconto para pagar à vista. Existe sempre o medo de ouvir um “não”.

Pratique suas habilidades de negociação com alguém que já foi seu colega de trabalho ou chefe, e que você considere também como um amigo. Pergunte a eles o que procuram em uma negociação saudável e bem-sucedida. Na hora de negociar, fale com voz clara e firme e olhe o empregador nos olhos. Mostre que você está 100% confiante e que merece o que está pedindo.

Prepare-se para ouvir sim ou não

Se você se preparar tanto para uma resposta positiva quanto negativa, tudo será mais fácil. Se ouvir um “sim”, é só festejar, mas, se ouvir um “não”, saiba que nem tudo está perdido. Comece a pensar em novas oportunidades para aumentar seu salário conforme cresce em seu novo emprego.

Negocie em cada oportunidade

Se sua empresa conta com um sistema de avaliação anual, mostre evidências de suas conquistas e contribuições com a empresa que justifiquem um aumento salarial.

Lembre-se sempre: pedir o  que você quer não é rude, nem agressivo. É parte do processo de cuidar bem de si mesma. Então, mãos à obra. Respire fundo e tome coragem. O máximo que você pode ouvir é um “não” – e o “não” você já tem.

Muito boas essas dicas, não acham? Com certeza, elas são de utilidade pública e merecem ser passadas adiante! Espero que tenham gostado!

Beijinhos

Este texto foi gentilmente cedido por Finanças Femininas.

                   
                                         
                   
19/05/2016
  • Maternidade

Dicas de lanches saudáveis para as crianças

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

É muito importante cuidar da alimentação dos pequenos desde cedo. Atualmente, vemos muitas crianças com obesidade e isso não é bom para a saúde delas. De acordo com a nutricionista Melina Aniquini, “o mais indicado é optar por pães leves e recheios com ingredientes menos gordurosos que não pesem no estômago”, explica a nutricionista Melina Aniquini.

Pão Amigo é uma boa opção para as crianças por ser um pãozinho de leite leve e macio, é fonte de cálcio, mineral essencial à formação dos ossos e dentes na infância. O produto também tem baixo teor de gorduras totais e é zero gorduras trans”, acrescenta a especialista.

Preparado com ingredientes selecionados e encontrado nas principais padarias de todo o Brasil, o Pão Amigo vai ao encontro à busca dos pais e responsáveis pela preparação de alimentos práticos mas saudáveis. Porém, seu principal ingrediente é a solidariedade, uma vez que parte do valor das vendas é destinado à AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente).

Confira 3 opções de lanchinhos para seus filhos e seus amiguinhos:

lanchinho

Lanchinho saudável

PEITO DE PERU

Ingredientes:

  • 2 unidades do Pão Amigo
  • 2 colheres de sobremesa de requeijão light
  • 2 fatias de rosbife
  • 2 colheres de sobremesa de cenoura ralada
  • 2 folhas de alface ou rúcula

OMELETE

Ingredientes:

  • 2 unidades do Pão Amigo
  • 2 folhas de alface ou rúcula

Omelete de 1 ovo com:

  • 2 colheres de sobremesa de ervilha
  • 2 fatias de cebola
  • 2 fatias de tomate
  • Orégano a gosto

PATÊ DE AZEITONA

Ingredientes:

  • 2 unidades do Pão Amigo

Para o Patê:

  • 1 colher de sopa de azeitonas pretas picadas
  • 1 colher de sopa de requeijão light

Misture esses ingredientes e coloque os como recheio no lanche.

E aí, gostaram das dicas? Acredito que esses lanchinhos também servem para o nosso dia-a-dia!

Beijinhos