Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

Cerimônia ecumênica

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Hoje, resolvi conversar um pouquinho com vocês sobre como realizar uma cerimônia ecumênica. Muitos noivos são de religiões diferentes e não abrem mão da sua crença durante o casamento. Como lidar com isso? Dá para realizar uma cerimônia assim? Já já, vocês vão ver…

Para quem não sabe, o Elton é budista e eu sou espírita. Então, tivemos um dilema desde o começo dos preparativos do nosso casamento: como unir as duas religiões e realizar uma cerimônia ecumênica?

Fiquei com esse “problema” na cabeça durante muito tempo porque nem eu e nem ele queríamos abrir mão das nossas religiões. O Espiritismo não tem um ritual próprio a ser seguido, mas o Budismo tem. Por isso, o Elton resolveu abrir mão dos rituais próprios da religião para que a cerimônia ficasse mais simples e para que pudesse ser adequada à minha.

20e21

Nosso casamento ecumênico

Por isso, decidimos que a cerimônia teria dois celebrantes que representariam cada religião. Aí, veio o dilema: como organizar a fala de cada um para que não fique aquela coisa: “fala você agora; agora é você…”… :D… Resolvemos escolher duas pessoas que achamos que fariam o seu papel com muita responsabilidade: o dirigente do Centro que eu frequento, o Edson, e o Kleber, que é dirigente responsável da BSGI metropolitana de São Paulo.

Escolhemos o Edson para conduzir a cerimônia (entrada de pais, padrinhos, noivos, alianças, etc.) e dar a sua mensagem durante a bênção das alianças e o Kleber para revezar a bênção budista com ele. Outra coisa que foi muito importante foi determinar que os celebrantes não falassem muito sobre a religião durante a cerimônia, mas sim falarem sobre sentimentos e bases de um casamento sólido como o amor, o respeito e a união. Fizemos isso para não haver um choque muito grande de ideias, mas sim focar na importância do casamento na vida das pessoas.

Os dois celebrantes cumpriram o seu papel muito bem e os convidados disseram que a cerimônia foi muito bonita, pois houve muito sentimento, fazendo com que a cerimônia emocionasse todo mundo e que fosse verdadeira. Tudo que tiver sentimento fica muito mais bonito!

Dicas para a sua cerimônia ecumênica

1) Para que a cerimônia ecumênica dê certo, é necessário que os noivos conversem muito e estejam dispostos a abrir mão de alguma parte de sua religião, principalmente de dogmas muito fortes.

2) Interajam com os celebrantes e vejam qual é a melhor forma de demonstrar o amor de vocês durante a cerimônia. Verifiquem com eles a possibilidade de unirem as duas religiões.

3) Não fiquem com esse negócio de “minha religião é melhor do que a sua” porque isso não é bom nem na cerimônia e nem durante a vida de casados de vocês. É preciso respeito!

4) Esse tipo de cerimônia só dá certo quando as religiões têm algo em comum, como o Espiritismo e o Budismo. Existem grandes diferenças, mas muitas coisas são bem parecidas.

5) Escolham um lugar neutro para realizar a cerimônia como uma chácara ou um salão de festas para não priorizar uma religião em detrimento da outra.

Cerimonia

Celebrem o amor!

6) Conversem com os celebrantes e vejam se tem como eles adaptarem a cerimônia das duas religiões em uma só. Dividam as tarefas: quem vai ficar responsável por determinada parte da cerimônia para que não haja bagunça, quem vai dar a bênção primeiro, etc.

7) Prezem o amor e o respeito em primeiro lugar!

8) Foquem na simplicidade do casamento, pois a cerimônia ecumênica é mais simples do que as outras.

Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado!

Beijinhos

Comente

comments

Despedida de solteiro(a): como evitar brigas?
Como fazer um pedido de casamento inesquecível?
Surpresas para noivos e noivas no dia do casamento
4 comentários
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close