Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

Coisas que aprendi com a minha mãe

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Amanhã, 08 de maio, segundo domingo de maio, é comemorado o Dia das Mães no Brasil e em alguns países. Para homenagear a data, resolvi fazer este texto. Para quem não sabe, minha mãe faleceu em 2007, vítima de um tumor no cérebro. Não era câncer, mas ela ficou muito debilitada. Até que, um dia, fez a cirurgia e ficou 20 dias no hospital. Foi uma fase muito dolorosa para todos nós!

Bom, mas não vou ficar falando dessas coisas. O que realmente importa é o que a minha mãe me ensinou durante o tempo que pôde ficar comigo. A minha mãe era uma pessoa linda por dentro e por fora. Queria cuidar de suas meninas da melhor maneira possível, o que ela conseguiu realizar com maestria!

mãe7

Eu e mamãe

mãe1

Em Aparecida

A minha mãe era extremamente amorosa, mas, ao mesmo tempo, enérgica. Dava broncas quando precisava, mas também dava muito carinho. Como diria o meu primo: "viva a General Suzete!". 😀

Acredito que pude ficar com ela o tempo todo, desde os tempos felizes até a época mais crítica. Minha mãe me chamava de "meu grude" porque eu sempre estava presente em sua vida. Eu queria ficar todo o tempo com ela porque, lá no fundo, eu sabia que esse tempo seria curto. Acredito que ela também pressentia isso! Não me arrependo de nada! Só gostaria que ela pudesse estar aqui para que eu pudesse dar um abraço nela e dizer o quanto eu sinto a sua falta!

As melhores coisas que eu aprendi com a minha mãe foram: ser uma pessoa honesta, honrar cada palavra dada, não deixar se fazer de boba, ser feliz e se divertir como uma criança! Sim, a minha mãe tinha alma de criança! Queria vê-la feliz? Era só levá-la para brincar no PlayCenter ou no Hopi Hari! Eu me lembro que eu peguei trauma do tal do Barco Viking porque ela me levou a ele com três anos e me colocou na ponta junto com ela! Bom, não preciso falar mais nada, né? 😀 😀

mãe5

No Hopi Hari em 2001

mãe3

Família no PlayCenter

Quando ela ficou doente, o que ela não queria era dar trabalho para a gente! Acredito que a maior lição que ela me ensinou foi: "não se deixe abater pelas pequenas coisas". É só colocar um sorriso no rosto e continuar a viver!

Mãe, infelizmente, não posso mais lhe dar um abraço físico nos Dias das Mães, mas sei que, onde quer que você esteja, você está recebendo todo o meu carinho! Espero poder estar com você depois desta jornada na Terra! Um grande beijo e um abraço bem caloroso! Fique com Deus!

mãe8

Dia das Mães – 2006

Um grande beijo para vocês!

Comente

comments

Novo logo do blog
Blog: 4 dicas que vão te ajudar durante o processo criativo do seu site
Estou feliz com o meu trabalho…
8 comentários
  • Raquell Silveira

    Que post lindo Nanda!

    Responder
  • Bruna

    Meu senhor,
    Que post lindo, estou arrepiada!

    Os ensinamentos que sua mãe deixou são incriveis e tenho certeza que fazem parte do que te dá força para seguir todos os dias.

    Ler esse post fez com que me lembrasse de algumas promessas e de sorrir, percebendo o quão tola estava sendo esses dias.

    Sou grata a sua mãe e a você por isso!

    Abraços de luz
    http://www.blogdella.com

    Responder
    • Fernanda

      Oi, Bruna!

      Muito obrigada! Fiz esse post com muito amor e carinho! Fico feliz ao saber que pude ajudá-la de alguma forma!

      Beijinhos

      Responder
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close