Brisa da Tarde | Curtindo a Vida a Dois

Especial Dia das Crianças: diferentes esportes para cada fase da vida dos pequenos

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Antigamente, só se viam as crianças na rua brincando de pega-pega, esconde-esconde, soltando pipa, correndo de um lado para o outro, e isso já era a maior diversão.

Só que essa nova geração parece que já nasce sabendo mexer em telefones celulares (a Micaela é uma que já está começando a colocar os dedinhos no meu celular) e até tablets – hábitos que, convenhamos, não são lá muito saudáveis – e as brincadeiras ao ar livre estão sendo, cada vez mais, deixadas de lado.

Sendo assim, quanto antes ocorrer a introdução de atividades físicas na vida da criança, melhor será sua aceitação. Entretanto, os pais jamais devem forçar seus filhos a praticarem algum esporte. Isso é para ser algo natural e dinâmico, sem cobranças nem maiores preocupações.

Que tal aproveitar que o Dia das Crianças está chegando para incentivar os pequenos na prática esportiva? Confira a seguir algumas ideias de atividades para cada etapa do desenvolvimento da criança!


Até os 12 meses

O ato de engatinhar e os primeiros passinhos do bebê são as coisas básicas – e quase exclusivas – dessa faixa etária. Parece pouco, mas isso já colabora com o desenvolvimento do equilíbrio e coordenação motora na criança.

Minha pequena começando a se equilibrar para engatinhar

Alguns especialistas, entretanto, indicam a natação para bebês a partir dos 6 meses. Isso, pois a prática ajuda a fortalecer a musculatura do tórax (diafragma), sendo utilizada como parte do tratamento para doenças respiratórias, como bronquite e asma.


De 2 a 6 anos

Atividades que estimulem as brincadeiras são as mais bem-vindas nessa idade em que a criança gosta de explorar ambientes e situações novas e lúdicas. Então correr, pular e dançar são ótimas pedidas, e elas ainda se divertem e gastam energia!

Crédito: Unsplash

Os esportes aquáticos também continuam dentre as sugestões, além dos benefícios referentes ao sistema respiratório, eles colaboram no desenvolvimento motor e no aprendizado de algo que será útil/necessário no futuro dos pequenos (nadar) – e eles adoram!


De 6 a 11 anos

 Essa é a idade ideal para a prática de esportes que já requerem mais regras e técnicas. Eles ainda trazem vantagens psicológicas e sociais, pois estimulam a socialização, o trabalho em equipe e ensinam a criança a lidar com as frustrações ao aprender a ganhar e perder. Futebol, vôlei, tênis e basquete são ótimas ideias, assim como qualquer atividade que envolva uma bola – que é diversão na certa.

As lutas também são alternativas muito bacanas nessa faixa etária, pois trabalham bastante a disciplina e o foco. São várias opções e estilos de artes marciais, dentre as mais populares:

  • Karatê
  • Jiu-Jitsu
  • Muay Thai
  • Judô
  • Kung Fu
  • Taekwondo

O que ajuda a manter o interesse da criança na prática de lutas é o uso de roupas especiais como o kimono e faixas (que mudam de cor a cada grau que ela atinge). E se o problema mora em como lavar kimono porque seu filho volta com ele todinho encardido, veja a resolução desse contratempo de como lavar kimono sem dores de cabeça.


A escolha do esporte

Acima de tudo, escolher o esporte que mais se adequa de acordo com os gostos e necessidades dos seus filhos faz toda a diferença e pode ajudar em diversos tipos de situações:

  • Se seu filho é ansioso, inquieto e não gosta de esportes coletivos, natação, surfe e andar de bicicleta ou patins são boas alternativas.

  • Para crianças que gostam de trabalhar com a força, as modalidades de luta são as mais indicadas.

  • Para crianças com uma boa coordenação motora e bastante ativas, esportes como futebol, vôlei e handebol são perfeitos e ainda trabalham a coletividade.

  • Se a criança é perfeccionista e gosta de trabalhar individualmente, prefira esportes solo e/ou mentais, como ginástica olímpica e xadrez.

No final das contas, manter a criança ativa e não deixar o sedentarismo tomar conta já é um bom começo – o importante é não ficar parado! E conhecendo mais a criança, suas necessidades e gostos, com certeza os pais encontrarão uma modalidade esportiva ideal que se encaixe no perfil do seu filho e agregue mais saúde e bem-estar no dia-a-dia.


Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado das dicas de hoje!

Beijinhos

Comente

comments

Almôndegas de aveia gratinadas com queijo
Atrações para o Mês das Crianças nos shoppings de São Paulo
Micaela – 5 meses e ensaio fotográfico
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close