08/02/2016
  • Prazer em receber

Harmonização de vinhos

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Hoje, vou falar um pouquinho sobre uma arte que comecei a me interessar quando fui para a minha lua-de-mel nas Serras Gaúchas: harmonização de vinhos. Antes de conhecer o meu marido, eu não tomava nenhum tipo de bebidas alcoólicas. O Elton gosta muito de vinhos e aprendi a gostar deles quando fomos para o sul do Brasil. Quando visitamos a vinícola Miolo, em Bento Gonçalves, tivemos um minicurso de harmonização de vinhos com direito a degustação. Degustamos vinho branco, vinho rosé, vinho tinto e espumante. Depois desse minicurso, pegamos um voucher que dava desconto nos vinhos que estavam sendo vendidos na loja da vinícola. Indico muito esse passeio!

miolo

Nosso grupo antes da degustação da Miolo

Harmonizando os vinhos e espumantes

Todos os vinhos e espumantes têm um tipo específico de gostos e aromas e, por essa razão, devem ser harmonizados com determinados tipos de comidas. Vejam abaixo a lista:

Vinho tinto seco leve: combina com carnes vermelhas fritas ou grelhadas, frango assado ou cozido, pizzas, bacalhau com molho e paella.

Vinho tinto seco encorpado: harmoniza bem com carnes assadas e queijos brancos como o brie e o camembert.

Vinho tinto de mesa leve: vai bem com massas que tenham molhos leves.

Vinho tinto de mesa encorpado: harmoniza com queijos duros como o provolone.

Vinho tinto seco: combina com massas com molho de tomate, com molho de ervas ou com molho condimentado, além de queijos amarelos, como o parmesão e gouda, e frios em geral.

Vinho branco: os vinhos brancos, sejam eles jovens e frutados ou encorpados e fermentados, são melhores quando harmonizados com peixes e frutos do mar.

Vinho rosé: é ótimo com carnes magras grelhadas, frango assado, verduras gratinadas, massas italianas leves, charcutaria, entradas, tortilhas e omeletes.

Espumante: vai bem com diversos pratos, mas a sua excelência se dá quando servidos como aperitivos, harmonizando muito bem com queijos de massa branca, como o brie e o camembert, peixes fumados (salmão), carnes gordas assadas (leitão, porco), aves assadas (frango, pato), entradas e aperitivos.

Vinho do porto: harmoniza bem com frutas secas, bolos, queijos azuis, sorvetes e sobremesas.

Como degustar um vinho?

Para degustar um bom expert, siga algumas regrinhas:

1 – Sempre segure a taça de vinho pela haste e não pelo seu corpo. Isso faz com que o seu gosto não se modifique.

Estas taças são de espumantes, mas vale como demonstração

Estas taças são de espumantes, mas valem como demonstração

2 – Ao encher a taça de vinho, incline a taça e veja o reflexo que ela dá na toalha de mesa (de preferência, uma toalha branca). Se a cor do reflexo dele ficar rosinha, saiba que esse vinho é jovem, ou seja, a safra dele é recente. Se a cor do reflexo do vinho for mais escura, ele é de uma safra mais antiga, ou seja, ficou alguns anos curtindo em barril.

3 – Segure a taça pela haste e gire o vinho por alguns segundos. Pare e cheire o seu aroma (ou buquê, se o vinho for de safra mais antiga). É normal cheirar os vinhos e não é falta de educação.

4 – Sirva-se do vinho e segure um pouco do líquido em sua boca para sentir a qualidade dele.

5 – Após, deguste o vinho da maneira que quiser.

Dicas para o espumante

Para saber se o espumante é de boa qualidade, perceba se ele fica efervescendo o tempo todo. Se o espumante parar de borbulhar, é porque é de má qualidade.

Para saber se o espumante é jovem sem olhar o seu rótulo, veja a sua cor. Quanto mais clarinho for o espumante, mais jovem ele é.

Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado e até a próxima!

Beijinhos

Comente

comments

                
 

4 Comentários

Deixe o seu comentário!

CommentLuv badge

*