Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

Já atualizou a sua Carteira de Vacinação?

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Toda mulher tem que tomar alguns cuidados antes de começar as preparações para uma gravidez. Uma das mais importantes é a atualização da Carteira de Vacinação. Vejam abaixo as vacinas que devem ser tomadas pela mulher antes de engravidar:

Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)

Essa vacina não deve ser feita durante a gestação, pois é constituída por vírus vivos atenuados. Se a mulher estiver grávida, ela pode utilizar a imunoglobulina, que é uma forma de imunização passiva.

A vacina tríplice viral faz parte do calendário de vacinação da infância, porém, existem diversas mulheres que não apresentam imunidade contra essas doenças por não terem suas carteirinhas de vacinação em dia. Portanto, caso a mulher não tenha realizado a aplicação dessa vacina de forma correta, sua atualização deve ser feita, de preferência, um mês antes das tentativas para engravidar.

Varicela (catapora)

Se a mulher não for vacinada contra a varicela e contraia a doença durante os três primeiros meses de gestação, pode ser que a criança nasça com má-formações nos membros, órgãos ou cérebro, podendo até abortar.

Se a mamãe tiver catapora dias antes do parto ou ao longo do último trimestre, a criança pode nascer com varicela neonatal. Assim, essa vacina deve ser atualizada até um mês antes de se iniciarem as tentativas para tentar engravidar.

Influenza (gripe)

Essa vacina pode ser atualizada na própria gravidez, mas não no primeiro trimestre. Como todos os anos, existe uma modificação na vacina contra a gripe, é importante que essa vacina seja atualizada anualmente. Se a grávida contrair essa gripe, o risco de uma gripe evoluir para a pneumonia é cinco vezes maior do que as outras pessoas.

vacinas

A imunização é importante para a saúde da grávida e do bebê

Tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche)

 A atualização dessa vacina deve ser feita a cada dez anos, a partir dos quinze anos de idade. Se a mulher estiver querendo engravidar e recebeu a vacina tríplice bacteriana há mais de cinco anos, é preciso atualizá-la.

Além da proteção das gestantes contra essas doenças, o bebê também será imunizado, evitando-se o risco do desenvolvimento do tétano neonatal, por exemplo.

É importante destacar que, caso essa vacina não seja atualizada, a coqueluche, por exemplo, causa pneumonia, insuficiência respiratória e convulsões, que podem levar à uma parada respiratória. Assim, o risco de gerar uma sequela mental ou motora, devido à falta de oxigenação do cérebro, é muito alto.

Hepatite A

Após a realização dos exames pré-concepcionais, é possível verificar se a grávida é ou não imune à hepatite A. Se não for, é indispensável a vacinação antes de engravidar. Deve ser realizada em duas doses, com intervalo de seis meses entre elas.

Hepatite B

Esta vacina pode ser aplicada durante a gestação. Caso a mulher contraia hepatite B ao longo da gestação e não tenha sido vacinada, é possível transmitir o vírus ao bebê no momento do parto. Além disso, caso o bebê se torne um portador da doença, pode desenvolver cirrose ou câncer hepático.

Meningocócica

Esta vacina deve ser aplicada em mulheres imunodeficientes à doença, em casos de ausência do baço e em épocas de surto ou epidemias.

Bom, pessoal, é isso!

Um grande beijo!

Comente

comments

Clipping: Melhores Blogs de 2020 para Famílias
Meu pai, meu herói
Clipping: 12 brinquedos educativos indicados por mães blogueiras
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close