Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

O que fazer quando a criança não quer comer?

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Se você é pai ou mãe, provavelmente, já teve que “negociar” para que seu filho comesse. Com o passar da idade, eles obtêm preferências por sabores — especialmente pelos não muito saudáveis, como a batata-frita. No entanto, existem vários modos de lidar com crianças seletivas para comer. Para ajudá-lo(a), listamos algumas dicas neste texto.

Antes de tudo, porém, é interessante que você visite um nutricionista com o seu filho. O especialista poderá avaliar a saúde do pequeno e entender as suas restrições. Então, poderá indicar a dieta mais nutritiva à criança. Como possui experiência no assunto, o nutrólogo também pode sugerir ideias criativas para estimular as crianças a comerem.

Boa parte dos planos de saúde terá cobertura para esse tipo de atendimento. Caso não possua, entre em contato com a sua operadora e negocie a consulta. O SUS (Sistema Único de Saúde) também costuma oferecer esse tipo de assistência.


7 dicas para lidar com crianças seletivas para comer

1. Respeite o apetite da criança

É importante não “forçar” a criança a comer. Se ela não estiver com fome, deixe-a voltar aos seus brinquedos. Quando tiver vontade, ela irá procurá-lo(a) e pedir pela refeição.

Para que isso dê certo, porém, é importante que você não “negocie”. Não troque o almoço por um lanche, não faça batatas fritas só para que ela coma. Além disso, não prometa guloseimas como recompensa.

O pequeno precisa entender que a refeição preparada vai lhe fazer bem e que só por isso ele precisa comer. Fazer concessões fará ele entender que elas serão sempre possíveis.


2. Crie uma rotina para a alimentação

Escolha os mesmos horários todos os dias para as refeições. Além de acostumar o organismo da criança, ela terá uma maior noção de rotina e regras. Também evite deixá-la comer ou beber sucos ou leite nos intervalos.


3. Deixe a refeição mais agradável

Para os adultos, o visual de um prato faz toda a diferença. Para as crianças, ainda mais! Por isso, invista em formatos diferentes dos alimentos, e em pratos coloridos. Você pode, por exemplo, cortar as frutas em formato de estrelas.

Crédito: Pingo Doce

Alguns utensílios domésticos, inclusive, fazem essa função. Com a criatividade, é possível chamar a atenção do pequeno para os alimentos.


4. Incentive seu filho

Levar a criança ao supermercado e padaria e pedir para que ela escolha frutas e legumes é um ótimo incentivo, assim como colocá-lo para “ajudar” na cozinha. Ela se sentirá orgulhoso do seu feito e terá mais vontade de comer.


5. Dê o exemplo

Lembre-se: você é o espelho do seu filho.

Por isso, se você deseja que ele tenha uma alimentação saudável, coma também alimentos saudáveis.


6. Diminua as distrações

Hora de comer é também hora de desligar a TV, aparelhos eletrônicos e qualquer outra distração. Assim, o pequeno poderá focar na comida.


7. Procure um psicólogo

Em alguns casos, a seletividade extrema de alimentos configura um transtorno alimentar. Segundo um estudo publicado na revista “Pediatrics”, crianças com esse transtorno têm até maior tendência à depressão ou a ansiedade social.

Por isso, se mesmo com as nossas dicas e com o auxílio de um nutricionista seu filho não se alimenta direito, procure um psicólogo. O profissional poderá ajudar a entender e a tratar o problema.


Agora você já sabe como lidar com crianças que não “gostam” de comer. Lembre-se de que a seletividade alimentar é comum, mas não pode ultrapassar os limites e fazer mal.


Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado das dicas de hoje!

Beijinhos

Texto gentilmente cedido por Jeniffer Elaina, da Smartia Seguros

Comente

comments

Receitas de papinhas da pediatra da Micaela
Como escolher uma babá-eletrônica
Dicas de presentes para o papai: compartilhando momentos
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close