Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

O que fazer quando a criança não quer comer?

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Se você é pai ou mãe, provavelmente, já teve que “negociar” para que seu filho comesse. Com o passar da idade, eles obtêm preferências por sabores — especialmente pelos não muito saudáveis, como a batata-frita. No entanto, existem vários modos de lidar com crianças seletivas para comer. Para ajudá-lo(a), listamos algumas dicas neste texto.

Antes de tudo, porém, é interessante que você visite um nutricionista com o seu filho. O especialista poderá avaliar a saúde do pequeno e entender as suas restrições. Então, poderá indicar a dieta mais nutritiva à criança. Como possui experiência no assunto, o nutrólogo também pode sugerir ideias criativas para estimular as crianças a comerem.

Boa parte dos planos de saúde terá cobertura para esse tipo de atendimento. Caso não possua, entre em contato com a sua operadora e negocie a consulta. O SUS (Sistema Único de Saúde) também costuma oferecer esse tipo de assistência.


7 dicas para lidar com crianças seletivas para comer

1. Respeite o apetite da criança

É importante não “forçar” a criança a comer. Se ela não estiver com fome, deixe-a voltar aos seus brinquedos. Quando tiver vontade, ela irá procurá-lo(a) e pedir pela refeição.

Para que isso dê certo, porém, é importante que você não “negocie”. Não troque o almoço por um lanche, não faça batatas fritas só para que ela coma. Além disso, não prometa guloseimas como recompensa.

O pequeno precisa entender que a refeição preparada vai lhe fazer bem e que só por isso ele precisa comer. Fazer concessões fará ele entender que elas serão sempre possíveis.


2. Crie uma rotina para a alimentação

Escolha os mesmos horários todos os dias para as refeições. Além de acostumar o organismo da criança, ela terá uma maior noção de rotina e regras. Também evite deixá-la comer ou beber sucos ou leite nos intervalos.


3. Deixe a refeição mais agradável

Para os adultos, o visual de um prato faz toda a diferença. Para as crianças, ainda mais! Por isso, invista em formatos diferentes dos alimentos, e em pratos coloridos. Você pode, por exemplo, cortar as frutas em formato de estrelas.

Crédito: Pingo Doce

Alguns utensílios domésticos, inclusive, fazem essa função. Com a criatividade, é possível chamar a atenção do pequeno para os alimentos.


4. Incentive seu filho

Levar a criança ao supermercado e padaria e pedir para que ela escolha frutas e legumes é um ótimo incentivo, assim como colocá-lo para “ajudar” na cozinha. Ela se sentirá orgulhoso do seu feito e terá mais vontade de comer.


5. Dê o exemplo

Lembre-se: você é o espelho do seu filho.

Por isso, se você deseja que ele tenha uma alimentação saudável, coma também alimentos saudáveis.


6. Diminua as distrações

Hora de comer é também hora de desligar a TV, aparelhos eletrônicos e qualquer outra distração. Assim, o pequeno poderá focar na comida.


7. Procure um psicólogo

Em alguns casos, a seletividade extrema de alimentos configura um transtorno alimentar. Segundo um estudo publicado na revista “Pediatrics”, crianças com esse transtorno têm até maior tendência à depressão ou a ansiedade social.

Por isso, se mesmo com as nossas dicas e com o auxílio de um nutricionista seu filho não se alimenta direito, procure um psicólogo. O profissional poderá ajudar a entender e a tratar o problema.


Agora você já sabe como lidar com crianças que não “gostam” de comer. Lembre-se de que a seletividade alimentar é comum, mas não pode ultrapassar os limites e fazer mal.


Bom, pessoal, é isso! Espero que tenham gostado das dicas de hoje!

Beijinhos

Texto gentilmente cedido por Jeniffer Elaina, da Smartia Seguros

Comente

comments

Como fazer a transição do bebê da banheira para o chuveiro
5 dicas para viajar com crianças pequenas
Ensaio Smash The Cake da Micaela
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close