Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

Você é responsável pelo seu prazer!

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Você é responsável pelo seu prazer!

Comecei escrevendo este texto, pensando seriamente em como falar sobre relacionamentos. Relacionamento, em um contexto geral, não homem-mulher, homem-homem, mulher-mulher, mas sim, como lidamos com todos a nossa volta, ou seja, como lidamos com a nossa Sexualidade.

A sexualidade é inerente ao ser humano. É um conjunto de características próprias que compõem a nossa forma de lidar com outro e conosco. Pode ser empatia? Conexão? Pertencimento? Sim, pode!

Quando recebo um cliente dentro do meu setting terapêutico, o que mais acontece é a total falta de pertencimento. Sempre se delega a própria felicidade, o amor, o desejo, as realizações, o prazer ao outro (que, na maioria das vezes, está aguardando a mesma coisa), que deve assumir toda esta carga emocional para que o relacionamento continue.

Lamento dizer, mas a mais simples constatação vem a seguir:

“Você é responsável pela sua felicidade, pelo seu prazer, pelas suas conquistas, pois, se você não se amar, não se respeitar, não souber onde está o seu prazer, jamais, uma outra pessoa irá suprir isso!”

Então, de fato, vou falar sobre o maior relacionamento que existe: VOCÊ com VOCÊ mesmo!


A grande pergunta é: Como anda se relacionando consigo? Com as suas necessidades? Com os seus sentimentos?

Para lidar com tudo isto, primeiro, temos que entender qual é a nossa alavanca motora, ou seja, o que nos movimenta para frente. Freud fala que "libido, é a energia que nos movimenta para frente, em função de algo que queremos”.

A sua motivação vem de duas energias primordiais, sendo que a primeira são as suas necessidades.

Necessidades humanas universais, ou seja, todos os seres humanos têm esta mesma necessidade, como, por exemplo, beber água, pertencimento, acolhimento, sexo, alegria, honestidade, comunicação, toque, etc.

A segunda energia é o seu sentimento. O que está no seu “coração” como amor, tristeza, euforia, calmo, relaxado, disposto, etc.


Quais são as forças que movimentam esta locomotiva chamada VOCÊ?

Depois de pensar e analisar, comece a olhar para todas as grandes e pequenas virtudes que você tem. Seu sorriso, suas conquistas e seus fracassos. Cutuque aí dentro e, lentamente, comece a perceber quantas e quantas vezes você aceitou migalhas desnecessárias, aceitou viver de pouco amor, reconhecimento, prazer e alegrias.

Agora, pegue tudo isto e diga, MUITO OBRIGADO(A).

Eu vou adiante, me respeitando, fazendo amizade com a pessoa mais importante que existe neste Universo: EU. Prometo ser uma boa companhia, um amigo fiel, um amante leal para mim mesmo e, acima de tudo, prometo nunca mais aceitar migalhas de mim mesmo, nem de ninguém.

Sim, aí, começa a percepção da nossa sexualidade, quando deixamos de delegar ao outro e começamos a aceitar as nossas responsabilidades como ser único.

A partir daí, você estará mais completo e o seu parceiro/parceira vai perceber a sua mudança clara que acontece aí dentro e juntos irão entrar em novas descobertas e percepções.

O maior relacionamento que existe sempre será, em primeiro lugar, com você!


Este texto foi gentilmente cedido por Vanessa Furlan Ferreira, que é Educadora em Saúde na Educação Sexual e Terapeuta Corporal, idealizadora do Projeto Florecer. Em Campinas, interior de São Paulo, a Casa Florescer Desenvolvimento Humano é um espaço integrado, especializado em terapias corporais, medicina chinesa e meditações.

Para maiores informações, entre em contato: (11) 98494 9335
vanessa@projetoflorescer.net

Comente

comments

Uma carta ao meu namorado…
Nossos textos mais legais sobre o Dia dos Namorados
O que o(a) atrapalha na hora da paquera?
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close