Brisa da Tarde | Curtindo a Vida em Família

Sono interrompido

Oi, gente!

Tudo bem com vocês? Aqui está tudo bem!

Por causa do calor excessivo que estamos tendo nos últimos meses em São Paulo, confesso que meu marido e eu não estamos conseguindo dormir direito. Acredito que uma das causas também é a minha gravidez porque a minha barriga vem crescendo e venho tendo dificuldades para dormir por causa das dores na lombar.

Ficar sem dormir não é nada legal, principalmente quando temos coisas importantes a serem realizadas na manhã seguinte. Só que não é apenas o calor e a gravidez que fazem as pessoas ficarem sem dormir. Existem algumas patologias que podem desencadear a insônia.

Falta de descanso

Cerca de 40% da população, segundo a Academia Brasileira de Neurologia (ABN), dormir bem não é tão fácil, pois essas pessoas sofrem de algum tipo de distúrbio. A falta de um descanso restaurador pode trazer problemas de saúde como o aparecimento de doenças cardiovasculares ou neuropsiquiátricas, além de irritabilidade, adverte o neurologista R. Nonato D. Rodrigues, secretário do Departamento Científico de Medicina do Sono da Academia.

São vários os transtornos que podem interferir na qualidade do sono, entre eles a apneia, o ronco, o bruxismo, o sonambulismo, a narcolepsia e o terror noturno. “O tratamento deve ser feito de acordo com a causa e esta precisa ser encontrada por meio de uma entrevista bem feita e de exames complementares”, conta o neurologista.

Procure ajuda

Caso os distúrbios aconteçam, é hora de procurar ajuda. “Doenças neurológicas como a de Parkinson levam a alterações do comportamento durante o sono ou ainda a quadros de sonolência excessiva. Medicações e drogas também podem alterar o sono das pessoas e isto, geralmente, deve ser resolvido com a suspensão do agente causador. O estresse mental ou físico provocados por quadros dolorosos (artrites e câncer) também podem contribuir para perturbar o sono de um indivíduo”, confirma R. Nonato.

Algumas doenças podem levar aos transtornos do sono como o acidente vascular cerebral e a obesidade, que desencadeiam a apneia em alguns casos, distúrbio que acomete cerca de 30% da população.

"Ela representa uma grande causa de queda na qualidade de vida, pois os seguidos episódios de paradas respiratórias durante o sono estão associados com queda do conteúdo de oxigênio no sangue e interrupções seguidas do sono, o que ativa o mecanismo de estresse cerebral, aumentando a pressão arterial e alterando o equilíbrio hormonal, o que, por sua vez, pode levar à hipertensão arterial, alterações do ritmo cardíaco, diabetes e dificuldade de perder peso”, explica o médico.

Na lista dos transtornos do sono, o bruxismo, uma tensão das mandíbulas com ranger de dentes durante o repouso, afeta mais crianças, mas não é incomum em adultos. Segundo o especialista, estresse, ansiedade e tabagismo são fatores que levam a esse distúrbio, que também provoca desgaste dentário, desconforto na articulação temporomandibular (ATM) e fortes dores de cabeça.

Para R. Nonato D. Rodrigues, bons hábitos garantem um sono tranquilo. “É importante que o ambiente seja silencioso, com luminosidade e temperatura ideais, e que o indivíduo respeito seu relógio biológico, não forçando a vigília com o uso de estimulantes durante a noite ou com o uso de aparelhos eletrônicos no quarto. Cama é feita para dormir”, finaliza.


Se algum desses problemas estiver acontecendo com você, não exite em procurar ajuda. Faça uma consulta com o seu médico de confiança para que ele lhe indique um especialista ou um tratamento eficaz para o seu problema!

Espero que tenham gostado do post de hoje!

Beijinhos

Comente

comments

O que fazer para tornar as cicatrizes imperceptíveis?
3 sucos para emagrecer
Açúcar refinado: o grande vilão
Acompanhe as nossas notícias

Assine

Close